Double

Paraná

COLUNA DA JUVENTUDE

O preço da comida só sobe e o auxílio só desce

Insegurança alimentar no Brasil já atingiu cerca de 10 milhões de pessoas entre 2017 e 2018

Curitiba (PR) |
Inflação pressiona o preço dos alimentos - Tony Winston/Agência Brasília

No Brasil, a insegurança alimentar grave atingiu 10,3 milhões de pessoas entre 2017 e 2018, conforme dados do IBGE. A fome se tornou ainda mais presente na realidade dos brasileiros, agravada pelo aumento do desemprego e pelo corte no valor do auxílio emergencial. Inclusive o atual preço dos alimentos demandaria que o salário mínimo necessário para manutenção de uma família de 4 pessoas fosse de R$ 4.892,75, conforme pesquisa do Dieese de setembro. 

Desse modo, a dificuldade de acesso à alimentação adequada intensificou-se com o aumento no preço dos alimentos, que também é resultado do desmonte de órgãos públicos como a Companha Nacional de Abastecimento (Conab), responsável pela regulação do preço dos alimentos. Além disso, é fundamental destinar maiores investimentos para a agricultura familiar, que efetivamente garante a comida na mesa dos brasileiros, já que a produção do agronegócio é majoritariamente destinada para a exportação.  

Em razão desse descaso do governo é fundamental, para combater a fome, o avanço da organização popular, que torna possível a realização de atividades como distribuição de marmitas e cultivo de hortas comunitárias. 

Edição: Gabriel Carriconde


Double Mapa do site

1234