Double

Minas Gerais

PANDEMIA

Prefeito garante que 100% da população de BH terá acesso a vacina contra coronavírus

Aumento de contágio pode levar a fechamento do comércio, diz Kalil. Fiscalização ficará mais dura inclusive com detenção

Belo Horizonte | Double MG |
Foto de coletiva de imprensa dada em junho também relacionada à pandemia - Foto: Rodrigo Clemente/PBH

“Não tem segunda onda. O que tem é gente ignorante, egoísta e irresponsável que não deixa a onda ir embora. Estamos adoecendo por conta de meia dúzia de irresponsáveis”. Essa foi a colocação do prefeito Alexandre Kalil (PSD) em coletiva dada hoje (25) sobre a situação do contágio do coronavírus na cidade e qual postura irá tomar para o controle da pandemia.

A situação em BH

Somente em novembro, o número de ocupação de leitos de UTI para atendimento da covid-19 na rede particular de saúde dobrou. A taxa de ocupação dos leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) de BH para o atendimento à covid-19 está em 60% e os leitos de enfermaria estão 64% ocupados. Tanto esses índices quanto a taxa de contágio estão no alerta amarelo da prefeitura.

A PBH informou que atualmente o maior índice de contágio do coronavírus está na população das classes A e B, e entre pessoas de 20 a 40 anos. E, para o prefeito, esse quadro é fruto de irresponsabilidade e falta de empatia de parte da população.

Fiscalização e fechamento

Kalil afirmou que se os casos continuarem subindo o comércio será fechado, independente do período de natal. Ainda chamou a responsabilidade dos comerciantes para que fiscalizem uns aos outros. Além disso, declarou que a partir dessa semana a fiscalização das medidas de saúde serão reforçadas na cidade.

"A FIEMG, a CDL, o Sindicato de Bares e Restaurantes da Região Metropolitana, Abrasel, que gritou muito, e os donos de eventos não tomarem conta, nós vamos fechar a cidade. Começamos hoje uma nova fiscalização, e nós temos autoridade, segundo me informou a Polícia Militar, para prender os responsáveis, além de fechar o estabelecimento. A notificação, a notinha e a multinha acabaram. Agora nós vamos lacrar estabelecimentos”, disse Kalil.

O prefeito declarou ainda que a prefeitura está monitorando redes sociais e festas em prédio, que pelo estudo da PBH é uma das maiores fontes de contágio. O Secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, declarou que a postura da prefeitura mudou de educativa, que vinha sendo até o momento, para punitiva. O fechamento do comércio não acontecerá nesta semana, mas o secretário não descarta o fechamento total nas próximas semanas.

Vacina

Por fim, o prefeito garantiu que o poder municipal tem condições orçamentárias de arcar com vacinas, quando forem disponibilizadas, para imunizar toda a população da cidade, caso haja na opinião dele uma “maluquice” de o Governo Federal não disponibilizar verbas suficiente para os municípios.

“Eu não costumo dar números, mas eu posso dar a minha palavra que as vacinas nos preços que estão anunciados hoje nós temos condição de imunizar a cidade com tranquilidade, com dinheiro em caixa”, afiançou Kalil.

:: Receba notícias de Minas Gerais no seu Whatsapp. Clique aqui ::

Edição: Rafaella Dotta


Double Mapa do site