Double

Paraíba

INDEPENDÊNCIA?

Candidatos bolsonaristas promovem ato no dia 7 de setembro para pedir votos em João Pessoa

Manifestantes carregavam faixas e cartazes com ataques ao STF, ao sistema eleitoral e a movimentos populares

Double | João Pessoa - PB |
Em tom de campanha, ato foi realizado em frente ao Busto de Tamandaré, no bairro de Tambaú - Robson Jampa

Buzinas, roupas verde-amarelas, bandeiras do Brasil e do Partido Liberal (PL), cavalgadas na areia da praia, rodas de oração e faixas e discursos inflamados com ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), aos movimentos sociais e populares e ao sistema eleitoral brasileiro. Este foi o cenário da mobilização que ocorreu na tarde de quarta-feira, dia 7 de setembro, em frente ao Busto de Tamandaré, em João Pessoa.

Convocada como uma celebração aos 200 anos da independência do Brasil, a manifestação no bairro de Tambaú foi, na prática, um ato de campanha em favor de Jair Bolsonaro (PL) e os representantes de seu partido no estado.

Em pronunciamento ao público, o candidato bolsonarista ao governo do estado, Nilvan Ferreira (PL) foi enfático: “Nós temos algumas missões, e cada soldado aqui precisa cumprir as missões que são dadas. A nossa primeira missão é reeleger Bolsonaro presidente da República”.


Vestidos de verde amarelo, manifestantes carregavam cartazes com a sigla do partido do presidente da República / Robson Jampa

Ainda sobre as “missões” dos eleitores, o comunicador convocou os presentes a votarem em Bruno Roberto (PL) para o Senado e em candidatos a deputado federal e estadual que sejam alinhados ao partido do presidente da República.

“Deputado federal tem que ser do lado de Bolsonaro. Deputado federal que está votando em outro governador não tem que merecer voto da gente, não. E mesmo pra deputado estadual. Se está votando em outro governador, não tem que ter apoio de bolsonarista, não”, disse Nilvan.

Em seu favor, o candidato declarou: “Essa hora todos tem que ter lado. E aqui na Paraíba nós temos um lado claro: eleger um governador que seja alinhado de Bolsonaro ‘até o sangue dar na perna’".

Fora do palco, o público presente trazia cartazes com dizeres como “O socialismo mata de fome” e “Jesus Cristo defendeu a capitalista Maria e repreendeu o socialista Judas Iscariotes”. Em referência aos ministros do STF e aos representantes da Justiça Eleitoral, os manifestantes carregavam faixas com mensagens como “O diabo veste toga” e “A nação exige votos impressos auditáveis sob tutela das FFAA [Forças Armadas Brasileiras]”.

Na areia da praia, alguns manifestantes passeavam montados em cavalos, em demonstração de apoio a representantes do Agronegócio. No mesmo local, grupos evangélicos se reuniam em rodas de oração.


Grupos evangélicos também ocuparam as areias da praia de Tambaú durante ato bolsonarista / Robson Jampa

Divergências

Mesmo sendo anunciado como o candidato de Jair Bolsonaro ao senado pela Paraíba, Bruno Roberto foi vaiado durante seu pronunciamento por alguns dos manifestantes presentes. Junto com as vaias, parte do público gritou o nome de Sérgio Queiroz, pastor evangélico e candidato a senador pelo PRTB.

Na última segunda-feira (5), em debate na TV Arapuan, Sérgio Querioz criticou o candidato do PL por ter faltado ao evento. Segundo o pastor, Bruno Roberto teria fugido do debate com a justificativa de que estaria participando de uma celebração religiosa em uma igreja.

“Eu, que sou ministro religioso, deixei a igreja para não confundir as pessoas. E você querendo enganar os evangélicos, né Bruno? Não dá não, meu irmão, acaba com isso”, ironizou Queiroz na ocasião.

* reportagem produzida com colaboração de Robson Jampa

 

Edição: Maria Franco


Double Mapa do site

1234