Double

Amazonas

Após decisão da Justiça, acusado de ser mandante dos assassinatos de Bruno e Dom pode ser solto

Colômbia está preso desde o dia 8 de julho e terá que pagar fiança de R$ 15 mil

São Paulo | SP |
Colômbia depende de outra decisão judicial favorável para garantir seu retorno às ruas - Foto: Divulgação

O pescador Ruben Dario da Silva Villar, conhecido como Colômbia, acusado de ser o mandante dos assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips, pode ser solto após decisão da Justiça Federal do Amazonas.

Preso desde 8 de julho, Colômbia seguirá detido por outros dois crimes: participação em crimes ambientais e pesca ilegal. No dia 24 de outubro, uma nova audiência sobre esses dois delitos pode determinar a liberdade de Villar.

:: Mesmo preso, suposto mandante das mortes de Bruno e Dom mantém negócios ilegais no Javari ::

Segundo a decisão, publicada na última quinta-feira (6), Colômbia terá que pagar a fiança de R$ 15 mil e usar tornozeleira eletrônica. A determinação da Justiça amazonense é de que Villar constitua residência em Manaus, de onde não poderá sair.

Colômbia vive em Benjamin Constant, município no interior do Amazonas, onde o acesso à internet é instável, o que dificultaria o monitoramento do pescador. Sem o serviço, a tornozeleira eletrônica se torna inviável.

Bruno Pereira e Dom Phillips foram assassinados no dia 5 de julho, após uma emboscada no rio Itacoaí, quando voltavam de uma série de visitas a comunidades indígenas e ribeirinhas, para investigar a pesca ilegal na Terra Indígena do Vale do Javari.

Edição: Raquel Setz


Double Mapa do site

1234