Double

VIOLÊNCIA POLÍTICA

Deputada estadual Rosa Amorim recebe ameaça de 'estupro corretivo' em Pernambuco

A ameaça de estupro corretivo foi feita através da internet; parlamentar registrou boletim de ocorrência

Double | Recife (PE) |
O autor do e-mail insinua também que sabe dados pessoais da parlamentar Rosa Amorim - Roberto Soares/ALEPE

Adeputada estadual Rosa Amorim protocolou um boletim de ocorrência (BO) após receber, no último dia 15 de agosto, uma mensagem no seu e-mail institucional com ameaças de estupro corretivo como forma de “cura lésbica”. O autor do e-mail insinua também que sabe dados pessoais da parlamentar, como seu endereço e a mensagem, com conteúdo lesbofóbico, trata a homossexualidade como doença a ser curada. A ameaça acontece justamente no mês da visibilidade lésbica. 

Para Rosa, a ameaça representa uma tentativa de interferir na sua atuação parlamentar e também de outras mulheres que têm sofrido ameaças como esta. “Diversas deputadas em todo o país vem recebendo ameaças assim como a que eu recebi, o que demonstra resquícios da política de ódio que vem sendo praticada desde o governo Bolsonaro”, afirma Rosa, que completa: “Não vão nos impedir de sermos quem somos ou lutar pelos nossos direitos e nem de toda a comunidade LGBTQIAPN+”.

Leia: "Desde que nasci, fui para as fileiras da luta": Conheça Rosa Amorim, candidatura do MST em PE

Rosa Amorim já registrou um boletim de ocorrência nesta semana para que sejam tomadas as medidas cabíveis no combate a crimes cibernéticos como este. Em nota, a assessoria do  mandato afirma que “possui estratégias a fim de garantir a segurança da deputada, que serão mantidas”.


Mulher, jovem, negra e lésbica, Rosa cumpre seu primeiro mandato na ALEPE / Arquivo pessoal

O caso não é isolado. No último domingo (20), a vereadora de Belo Horizonte (MG)  Iza Lourença (PSOL) lançou nota denunciando ameaças de estupro corretivo que vem sofrendo desde a última semana. Segundo a parlamentar, ela e sua filha de três anos foram ameaçadas por meio de mensagens em seus e-mails institucionais desde a última sexta (18).

O mesmo aconteceu com a vereadora Monica Benicio (Psol) que vai registrar uma queixa-crime na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), nesta terça-feira (22), após receber um e-mail contendo graves ameaças de "estupro corretivo" como forma de "tratamento" para reversão da sua orientação sexual. 

Leia também: Vereadora do PSOL em BH denuncia ameaças sofridas por ela e pela filha de três anos

 

Fonte:BdF Pernambuco

Edição: Vanessa Gonzaga


Double Mapa do site

1234