Double

BEM VIVER NA TV

MST: 'A fome não espera, a luta é ampliar as cozinhas solidárias'

Programa traz uma entrevista especial sobre a Campanha Mãos Solidárias, ganhadora do Prêmio Pacto Contra a Fome da ONU

Double | São Paulo (SP) |
Segundo o MST, apenas no Recife, Mãos Solidárias entregou 1,6 milhão de marmitas desde o início da pandemia em 2020 - MST

OMovimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) recebeu o prêmio Pacto Contra a Fome, concedido pela ONU. A honraria foi concedida como reconhecimento pela ação Mãos Solidárias, que distribuiu mais de 1,6 milhão de marmitas para famílias de Pernambuco, principalmente no início da pandemia.

Continua após publicidade

Bem Viver, programa do Double, traz uma entrevista especial com Paulo Mansan, membro da coordenação nacional do MST e um dos idealizadores do projeto. Ele conta a história dessa ação e como uma parte dela se tornou uma política pública do governo federal.

Mansan explica que logo na primeira semana em que se instalaram as medidas restritivas de circulação por conta da pandemia, o MST se reuniu e iniciou a ação que seria o princípio do Mãos Solidárias. "No início da pandemia, com o lockdown, aqui em Pernambuco, dentro do Armazém do Campo do Recife, a gente criou algo chamado Marmita Solidária, que nós poderíamos dizer que foi o primórdio de tudo. Nos arriscamos dizer, inclusive, de toda a solidariedade nesse período pandêmico do Brasil, não só do MST, mas de várias outras organizações."

"Em menos de 48 horas nós saímos da produção de 50 marmitas para duas mil marmitas diárias, que nós mantivemos por por um ano e meio, diariamente", conta orgulhoso Mansan.

Leia mais: Ação do MST criada na pandemia, Mãos Solidárias recebe prêmio Pacto Contra a Fome da ONU

Neste ano, um desdobramento do Mãos Solidárias se tornou política pública. O Cozinhas Solidárias foi integrado ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) em julho.

A integração foi resultado de um projeto de lei proposto pelo deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP). Ele propôs, ainda em fevereiro, um texto que oficializasse a iniciativa que aconteceu também em São Paulo, entre outras cidades do país.

Após uma rodada de diálogo com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDA), houve o consenso de integrar o projeto de lei aprovado com o PAA. 

Em setembro, o ministério abriu um formulário para cadastramento de cozinhas solidárias populares e comunitárias. O objetivo foi criar um planejamento de ações estratégicas do MDS direcionadas às experiências locais de abastecimento e oferta de refeições.

Na última semana, durante a celebração dos 20 anos do Programa, houve a liberação da primeira verba para o Cozinhas Solidárias. Foram destinados R$ 30 milhões para apoiar as experiências.

"A gente recebeu com muita alegria que o Cozinhas Solidárias se tornou lei, por conta da iniciativa do deputado federal Guilherme Boulos. Nesse processo fizemos muitas trocas, ajudamos com as cozinhas do MTST também aqui em Pernambuco. Eles têm duas [em Pernambuco], então todo mundo se ajuda. É um grande mutirão de solidariedade e a lei agora do PAA vai potencializar isso", explica Mansan.

"Com esse novo edital que foi anunciado, eles anunciaram mais R$ 30 milhões direcionados para as cozinhas, então as cozinhas vão ter uma prioridade central nessa outra leva. E assim, com a promessa de que tendo demanda e o que tem, se amplia, porque a fome não espera, então essa eu acho que é a grande luta", conclui.

E tem mais...

Novembro é mês da Consciência Negra! Confira a primeira reportagem de uma série sobre comidas de terreiro no Alimento é Saúde.

Tem receita no Comida de Verdade! Gema Soto, da Gastronomia Periférica, ensina um doce de castanha de caju típico da Venezuela, o masapan.

NoMomento Agroecológico, saiba como o legado de Margarida Alves continua inspirando a luta por território no agreste da Paraíba.

Confira também uma reportagem sobre a Universidade de e para catadoras e catadores, a Unicata.

Quando e onde assistir

No YouTube do Double, todo sábado, às 13h30, tem programa inédito. Basta clicar aqui. 

Na TVT: sábado, às 13h30; com reprise aos domingo (às 6h30) e terça-feira (às 20h), no canal 44.1 – sinal digital HD aberto na Grande São Paulo e canal 512 NET HD-ABC 

Na TVCom Maceió: sábados, às 10h30, com reprise aos domingos (às 10h), no canal 12 da NET. 

Na TV Floripa: sábados, às 13h30, com reprise ao longo da programação, no canal 12 da NET. 

Na TVU Recife: sábados, às 12h30, com reprise às terça-feira (às 21h), no canal 40 UHF digital. 

Na TVE Bahia: sábados, às 12h30, com reprise quinta-feira (às 7h30), no canal 30 (7.1 no aparelho) do sinal digital. 

Na UnBTV: sextas-feiras, às 10h30 e às 16h30, em Brasília no Canal 15 da NET. 

TV UFMA Maranhão: quintas-feiras, às 10h40, no canal aberto 16.1, Sky 316, TVN 16 e Claro 17. 

Sintonize  

No rádio, o programa Bem Viver vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, com reprise aos domingos, às 10h, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista.  

O programa também é transmitido pela Rádio Double, das 11h às 12h, de segunda a sexta-feira. O programa Bem Viver também está nas plataformas Spotify, Google Podcasts, Itunes, Pocket Casts e Deezer.  

Assim como os demais conteúdos, o Double disponibiliza o programa Bem Viver de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse. Para fazer parte da nossa lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Marina Duarte de Souza


Double Mapa do site

1234