Double

Conflito

Netanyahu sanciona ministro israelense que afirmou que bomba atômica contra Gaza “é uma opção”

Neste domingo, Egito fechou novamente a fronteira com Gaza sem previsão para passagem de estrangeiros

Double | São Paulo (SP) |

Ouça o áudio:

Bombardeio segue em Gaza; já são quase 10 mil mortos palestinos - Foto: MOHAMMED ABED / AFP

O ministro do patrimônio israelense Amichay Eliyahu foi suspenso das reuniões do gabinete pelo chefe de governo Benjamin Netanyahu depois de afirmar que o uso de uma bomba nuclear contra a Faixa de Gaza “é uma opção”, em entrevista para a Rádio Kol Berama, uma estação de rádio religiosa israelense. 

Continua após publicidade

A informação foi confirmada pelo gabinete do premier à CNN. Posteriormente, em suas redes sociais, Eliyahu, disse que “qualquer pessoa inteligente" notaria "que a afirmação sobre um átomo é metafórica”. Ainda assim, ele defendeu que Israel precisa de uma resposta “poderosa e desproporcionada ao terrorismo, que deixe claro aos nazis e aos seus apoiadores que o terrorismo não vale a pena”, se referindo a guerra.  

::. Israel já matou 9 mil pessoas em Gaza; estrangeiros são autorizados a sair, mas brasileiros seguem impedidos

Fronteira fechada

Neste domingo (05) o Egito suspendeu novas autorizações para estrangeiros ou pessoas com dupla nacionalidade atravessarem a fronteira e deixarem a Faixa de Gaza. O posto de Rafah, que fica ao sul do território palestino também foi fechado.

::. 'Causa palestina é a mãe de todas as causas': ato de solidariedade reúne 7 mil em São Paulo

Até sábado, somente 2.700 pessoas elegíveis para deixar o país, das mais de 7.500 autorizadas, haviam conseguido chegar ao Egito. O grupo de 34 brasileiros que estão aguardando sinal verde para atravessar a fronteira a menos de 10 km de Rafah e de Khan Yunis segue sem uma previsão, apesar dos esforços da diplomacia brasileira. 

Os jornais aventam a possibilidade de que o fechamento das fronteiras seja uma retaliação ao ataque feito por Israel na sexta-feira (03) contra um comboio de ambulâncias em Gaza. De acordo com o Ministério da Saúde local, foram 15 mortos e 60 feridos. 

::. A luta do povo palestino por liberdade também é nossa

Ao todo já são 9.770 mortos, sendo 4.880 deles menores de 18 anos, de acordo com a Saúde da Faixa de Gaza. A quantidade de pessoas feridas escalou para um total de 26 mil. Já em Israel, o número de mortos segue em 1.405, com 346 soldados entre eles, e há 5.600 pessoas feridas. 
 

Edição: Camila Salmazio


Double Mapa do site

1234