Double

violência

RJ: Justiça mantém prisão de suspeito de matar turista argentina em Búzios

Florencia Aranguren, de Buenos Aires, estava há poucos dias em Búzios e pretendia morar na cidade litorânea

Double | Rio de Janeiro (RJ) |
A turista argentina Florencia Aranguren, de 31 anos, estava no Brasil há poucos dias quando foi morta a facadas - Reprodução/X

A Justiça do Rio converteu em preventiva a prisão do suspeito de ter matado a facadas da turista argentina Florencia Aranguren, de 31 anos, quando ela passeava com o seu cachorro em Búzios, na Região dos Lagos. Na última semana, o corpo dela foi encontrado em uma trilha próximo à praia de José Gonçalves.

Continua após publicidade

O suspeito do crime, identificado como Carlos José de França, foi preso em flagrante no mesmo dia do assassinato após pular o muro de um condomínio da região. Ele foi submetido a exame de corpo de delito que constatou manchas de sangue nas mãos e roupas. Já a vítima apresentava lesões de defesa das mãos e perfurações na nuca e pescoço.

:: Câmara do Rio de Janeiro promove encontro entre familiares de vítimas da violência do Estado ::

Florencia Aranguren, que era de Buenos Aires, estava há poucos dias em Búzios e pretendia morar na cidade litorânea. No local do crime, o cachorro da vítima ficou ao lado do corpo até ser encontrado por um morador. A polícia ainda está investigando as motivações do assassinato.

De acordo com a Guarda Municipal, o suspeito possui passagens anteriores pela polícia por furto e lesão corporal. Na decisão que converteu em prisão preventiva (sem prazo) a prisão em flagrante, o juiz apontou a repetição de delitos praticados pelo suspeito.

“Destaque-se que o custodiado já ostenta anotação criminal, conforme consta de sua folha de antecedentes, voltando a ser preso em flagrante pela prática de novo crime. Nesse sentido, seu constante envolvimento com o aparato policial e judicial demonstra sua dedicação a atividade criminosa, fazendo dela seu meio de vida, o que torna necessária a custódia cautelar para evitar a reiteração delitiva", diz um trecho.

Carlos José de França foi preso pela polícia depois de pular o muro do Condomínio Linguado, na Estrada da Praia de José Gonçalves. Ele alegava ter sofrido por assalto por dois homens. Comunicados sobre a morte da turista, os policiais levaram o homem até o local do crime e se surpreenderam com a reação do cachorro da vítima, que passou a latir para o suspeito.

Fonte:BdF Rio de Janeiro

Edição: Clívia Mesquita


Double Mapa do site

1234