Double

educação do campo

No Ceará, MST realiza a 15ª Semana Pedagógica das Escolas do Campo

Evento proporciona debate de conjuntura e avanços na construção do ensino profissional nas áreas de reforma agrária

Double | Fortaleza (CE) |
A Semana Pedagógica tem como tema "Escolas do Campo: afirmando o direito à educação pública e avançando rumo ao politecnismo nos 40 anos do MST". - Foto: Flaviana Alencar

A 15ª Semana Pedagógica das escolas de ensino médio e profissional do campo nas áreas de reforma agrária do Ceará teve início última segunda-feira (29) e segue até hoje (02). O evento ocorre na Escola Filha da Luta Patativa do Assaré, localizada no Assentamento Santana da Cal, em Canindé (CE). Conta com a participação de mais de 300 pessoas entre educadores, educandos, gestores, técnicos da Secretaria de Educação, representantes das Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação (CREDES), militantes e dirigentes do Movimento Sem Terra (MST).

A Semana Pedagógica tem como tema "Escolas do Campo: afirmando o direito à educação pública e avançando rumo ao politecnismo nos 40 anos do MST", e visa promover debates sobre a conjuntura política, agrária e educacional no Brasil, além de avançar na ampliação do ensino profissional e na institucionalização das escolas nas áreas de reforma agrária do estado.

Durante o evento foram abordados diversos temas como os desafios da educação do campo no Ceará, projetos culturais e descentralização nos territórios. Também foram realizadas oficinas de atualização das ementas dos cursos técnicos e o o planejamento das ações para o próximo período. As manhãs e tardes foram dedicadas a sessões de estudo, enquanto a programação cultural acontece à noite, incluindo a jornada socialista com o tema dos 40 anos do MST.

Maria de Jesus, dirigente estadual do setor de educação do MST, destaca: "Estamos consolidando uma base técnica profissional em nossas escolas, oferecendo três cursos: agroecologia, administração com ênfase nas organizações sociais e informática. Além disso, estamos iniciando uma nova gestão nas escolas do campo, eleitos democraticamente. Estamos construindo linhas e orientações para o planejamento anual de nossas escolas e dentro desse espaço estamos planejando e construindo o VII Congresso Nacional, além da celebração dos 40 anos do MST. É um momento de festa, de alegria, mas, principalmente, um momento de estudo e reflexão."

Iandra Magalhães, educanda do curso de administração da Escola Francisca Pinto, que fica localizada no Assentamento Antônio Conselheiro, em Ocara, afirma que “Participar da semana pedagógica tem me feito ampliar a visão de mundo e fortalecer as relações humanas. Gosto muito das atividades culturais que acontecem e dos momentos de estudo também. Vou sair daqui com muitos aprendizados. Esse espaço para mim significa uma forma prática de lutar contra a privatização do conhecimento. Existe uma troca de saberes, e vivenciar tudo isso em coletivo nos torna mais fortes e nos incentiva a permanecer na luta."

Carlos Maciel, educador da Escola Irma Tereza Cristina, comenta: "Essa semana pedagógica vem em um momento que a gente precisa reafirmar o direito à escola pública e rumo ao politecnismo nos 40 anos do MST. Essa semana está nos possibilitando construir nossos currículos. Vamos sair daqui com muitos aprendizados. Este ano, com uma novidade que são os cursos técnicos, coloca nossas escolas em outro nível, trazendo essa nova possibilidade para os nossos educandos, que vão poder sair das nossas escolas com formação técnica."

Para receber nossas matérias diretamente no seu celular clique aqui.

Fonte:BdF Ceará

Edição: Francisco Barbosa


Double Mapa do site

1234